quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Uma homenagem aos fraudadores de licitações públicas, fiscais de obras e aqueles que realizam pagamentos por obras e serviços não realizados.

Bandidos simpáticos sempre foram uma mina de ouro para Hollywood. Entre eles, um dos mais populares foi John Dillinger (1903-1934), um dos mais ativos assaltantes de bancos dos Estados Unidos nos anos 1930, a “era de ouro” do crime em Chicago. Mesmo considerado “inimigo público” pela polícia, ele foi visto por boa parte da população como uma espécie de Robin Hood, que roubava os ricos e poupava os pobres – numa época em que a Grande Depressão espalhava miséria pelo país. Dillinger é novamente personagem principal de um filme: Inimigos públicos, principal filme hoje nos cinemas brasileiros.
Aqui vai uma homenagem aos nobres felizardos, contemplados com presentes e outras vantagens no exercício das suas atividades como agente público, e que ainda não foram visitados pelos órgãos reguladores e de fiscalização.

Nenhum comentário:

Postar um comentário