terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Aécio quer : que o BRASIL, Dilma e o povo se lasque para ele ser Presidente em 2014

Aécio detona FHC e aborto do Serra

    Publicado em 07/12/2010
  • Compartilhe Envie Para um Amigo  Share with Delicious Share with Digg Share with Facebook Share with LinkedIn Share with MySpace Share on Google Reader Share with Twitter
  • Imprimir Imprima |
  • Vote 
    Avaliação NegativaAvaliação Positiva (+22)

Tucanos e demos: um caso de amor


Saiu no Jornal O Globo:

Aécio: antecipar nome do PSDB é ‘tática suicida’


O senador eleito Aécio Neves (PSDB-MG) disse nesta segunda-feira que a proposta defendida pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso de que o próximo candidato tucano à Presidência seja escolhido em 2012 é uma “tática suicida e amadora”. Em entrevista ao programa “Roda Viva”, da TV Cultura, Aécio repetiu que o PSDB precisa passar por uma “refundação”, outro ponto de discordância entre os dois.


- Eu acho que nós não podemos nos precipitar. Em 2012 talvez até já tenha um encaminhamento natural, e as coisas, quando caem naturalmente, caminham melhor. Mas você antecipar muito a indicação de um candidato é uma tática suicida e amadora. Eu não tenho vocação para a primeira e não tenho mais o direito de exercer a segunda. Então, é dar tempo ao tempo – afirmou Aécio.


Logo após o término da eleição, Fernando Henrique defendeu, pela primeira vez, a tese de antecipação para 2012 da escolha do presidenciável de 2014.


- O PSDB não pode ficar enrolando até o final se é A, B, C ou D. Dentro de dois anos, temos de decidir quem é esse ‘é’ e tem de ser de todo mundo, tem de ser coletivo – argumentou.


Aécio defendeu nesta segunda-feira que a indicação do nome do partido para a Presidência da República ocorra após as eleições municipais e ao término do processo de reestruturação do partido:


- Focarmos agora em candidatura presidencial é uma bobagem. Você pode achar que hoje eu sou uma alternativa, mas, daqui a dois anos, pode ter uma melhor. Vamos cuidar de construir um projeto para o país.


O senador mineiro admitiu que vai insistir no termo “refundação” do PSDB. O termo causou polêmica quando dito pela primeira vez, após a eleição. A ala paulista do partido vê a expressão como um primeiro passo dos tucanos mineiros para tentar assumir o comando da legenda. FH chegou a dizer que ela era “muito forte”:


- Alguns colocam algum obstáculo ou um pé atrás nessa coisa da refundação. Eu vou insistir nesse termo porque tem que ser algo profundo.


Depois de uma temporada de férias no exterior, o mineiro desembarcou em São Paulo nesta segunda-feira pela manhã para um almoço com o governador eleito Geraldo Alckmin (PSDB) em busca de apoio para essa “refundação”. À noite, ele se encontraria com FH.


Aécio propõe um novo programa partidário para o PSDB – o atual é de 1988 -, mudança no comando da legenda nos estados onde os tucanos tiveram desempenho pífio e a criação de um núcleo de inteligência vinculado à direção nacional, composto por técnicos, para abastecer o partido de informações sobre o governo, orientando, assim, a atuação na oposição. Alckmin mostrou-se favorável.


- Estamos juntos para ajudar a reorganizar o partido. O partido foi fundado no final da década de 80. É importante atualizar o seu programa – disse o governador eleitor de São Paulo.


Aécio afirmou que o partido, equivocadamente, se aproximou de setores conservadores da sociedade nas eleições deste ano durante a discussão sobre temas polêmicos, como a legalização do aborto , e, segundo ele, é preciso voltar a ser um partido social-democrata e de centro-esquerda:


- Eu confesso que foi um retrocesso – disse.

Confira a entrevista de Aécio no Roda Viva:



Dilma precisa invadir o complexo do Alemão II - Aécio, PMDB & C ia - tem cheiro e pó no ar.

Aécio vai a Brasília para iniciar articulações de projeto 2014

Senador eleito tem encontro com bancadas, despedida de Tasso Jereissati e jantar com Eduardo Campos


4 de dezembro de 2010

O cala-boca Cabral e o troca-troca desesperado de Beira-Mar



–1. O “Cala-boca” Cabral.
 Ontem, informei que havia um novo conflito no Complexo do Alemão.
Um conflito entre autoridades e decorrente de inoportuno ataque verborrágico do governador Sérgio Cabral.

Aécio detona FHC e aborto do Serra

    Publicado em 07/12/2010
  • Compartilhe Envie Para um Amigo  Share with Delicious Share with Digg Share with Facebook Share with LinkedIn Share with MySpace Share on Google Reader Share with Twitter
  • Imprimir Imprima |
  • Vote 
    22 rating, 26 votes22 rating, 26 votes (+22)

Tucanos e demos: um caso de amor


http://maierovitch.blog.terra.com.br/2010/12/04/o-cala-boca-cabral-e-o-troca-troca-desesperado-de-beira-mar/

http://www.conversaafiada.com.br/politica/2010/12/07/aecio-detona-fhc-e-aborto-do-serra/

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Trânsito na zona norte é uma verdadeira ZONA



O Fluxo de veículos na Estrada Velha de Água Fria, na hora do rush, é um samba do crioulo doido, Stanislaw Ponte Preta deve estar com inveja da loucura instalada no trecho entre o DNOCS e a Avenida Norte, só para mostrar a  que acontece na frente da Padaria Skina do Pão com Rua Boa Vontade onde o bicho pega: lá existe uma abertura nos gelos baianos, e por ela aparece, entra, sai, vira e faz retorno carro e é carro por todos os lados, e nesta hora ver a CTTU disciplinando o trânsito é mesmo que ver pé de cobra ou pingüim no rio Capibaribe, por isso é preciso uma intervenção das autoridades e da CTTU para as providências necessárias com o objetivo de solucionar o caos e evitar acidentes de grandes proporções, pois pequenos acidentes acontecem todos as horas e  dias. O Telefone da CTTU é o 0800 081 1078. CTTU - Companhia de Trânsito e Transporte Urbano. Rua Frei Cassimiro, n 91 Santo Amaro Recife-PE tele atendimento 0800 0081 10 78
Fotos do dia 04/08/2010 - entre 17h30min e 17h50min horas - Rua Canapólis com Estrada Velha de Água Fria.

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Chuvas em Pernambuco causam mortes e destruição

Quarta, 23 de Junho de 2010 13:46
ImprimirE-mail
Sobe para 15 o número de mortos por conta das chuvas
  
A Coordenadoria de Defesa Civil de Pernambuco (Codecipe) informou, nesta quarta-feira (23), que o número de mortos no Estado por conta das chuvas subiu de 12 para 15. Os corpos foram encontrados ontem (22), um no município de Barreiros e os outros dois em Água Preta.

Todavia, o número de desabrigados e desalojados permanecem 15.808 e 24.552, respectivamente. As defesas civis municipais e técnicos da Codecipe permanecem em campo auxiliando os agente no levantamento desses dados.

http://www.folhape.com.br/index.php/noticias-geral/33-destaque-noticias/576130-sobe-para-15-o-numero-de-mortos-por-conta-das-chuvas

As mortes em Pernambuco e Alagoas é culpa do ex-ministro Geddel Vieira Lima



Governo movido a tragédias 

Antes de serem atingidos pelas enchentes, Pernambuco e Alagoas foram vítimas da política desajustada do governo federal na prevenção de desastres. Uma análise sobre os recursos aplicados pela União entre 2004 e 2009 revela uma clara preferência à Bahia, berço eleitoral do ex-ministro da Integração Nacional Geddel Vieira Lima. Reunido em Brasília, o Gabinete de Crise anunciou uma ajuda emergencial de R$ 100 milhões, em duas parcelas, para as áreas devastadas. Só em 2010, o governo gastou R$ 3 bilhões, por meio de medida provisória, para as chamadas “ações imprevisíveis”.
O jogo político dá nisso
Tragédia das águas


De 2004 a 2009, 37% dos recursos reservados a obras preventivas de desastres foram destinados à Bahia, estado do então ministro da Integração. Devastados pelas chuvas, Pernambuco ficou com 8,9% e Alagoas, com 0,3%.

Enquanto as chuvas castigam os estados de Pernambuco e Alagoas, números do próprio governo federal mostram que o uso político das verbas públicas resultam em tragédia. De 2004 a 2009, a Defesa Civil reservou R$ 933 milhões no Orçamento da União para obras preventivas de desastres. Desse total, apenas R$ 357 milhões foram pagos. Mas 37% desse dinheiro foram parar na Bahia, estado do então chefe da pasta de Integração Nacional, o deputado Geddel Vieira Lima (PMDB-BA). Ele foi oficializado anteontem como candidato ao governo baiano, em solenidade que contou com a presença da pré-candidata a presidente Dilma Rousseff (PT). Os dois estados mais afetados pelas enchentes desta semana receberam poucos recursos. Pernambuco ficou com 8,9% do total, enquanto a Alagoas foram destinados escassos 0,3%. Em 2010, a situação se mostra ainda pior. A Bahia ganhou mais dinheiro que todos os demais estados juntos (56% do total). Pernambuco ficou com 0,24% e Alagoas não recebeu um único centavo. 


  • Lúcio Vaz



  • https://conteudoclippingmp.planejamento.gov.br/cadastros/noticias/2010/6/23/governo-movido-a-tragedias




  • fotos: http://www2.uol.com.br/JC/sites/chuvas/index.html